O meu blog.... Baby Love
Este cantinho é dedicado a todas as mães, pais, grávidas, avós e todos aqueles que vivem no "mundo dos bébés".

O blog aborda assuntos tais como saúde, comportamento, educação, sentimentos, gravidez, curiosidades e muito muito mais....

Aceitam-se sugestões, ideias e crónicas.

baby.love@sapo.pt


quinta-feira, 10 de maio de 2007

Parto de emergência em casa


Este tipo de parto não é comum, especialmente quando se trata do primeiro filho. Porém tal pode suceder e o melhor é saber o que fazer nessas circunstâncias.


Em que circunstâncias devo estar atenta para esta possibilidade?
Por vezes sucede que uma mulher que não tem sintomas de entrar em trabalho de parto, ou apenas sente contracções intermitentes sinta a necessidade premente de fazer força para o bebé nascer, mas isto não é frequente. Se já tiver tido um filho e o parto tiver sido anormalmente rápido, deverá estar especialmente atenta a qualquer sinal de parto na segunda gravidez para que possa chegar a tempo ao hospital. Porém, pode também acontecer que não tenha tempo para chegar ao hospital, uma vez que está a sentir contracções repentinas e fortes e a necessidade urgente de fazer força para o bebé nascer (a maior parte das vezes, a parturiente está certa quando sente que o bebé está para nascer). Nesta situação de extrema urgência deverá procurar manter a calma e pensar:

O que devo fazer primeiro?
Chame o 112, explicando a situação e pedindo assistência médica adequada. Depois chame o seu médico ou parteira, que deverão ficar consigo ao telefone até a ajuda chegar. Chame o seu parceiro ou quem deveria assistir ao parto consigo e se estes não puderem chegar a tempo, chame um amigo ou um vizinho que esteja perto. Destranque a sua porta para que a equipa médica, o seu vizinho, ou o seu amigo ou a quem quer que tenha telefonado possa entrar sem problemas, pois por essa altura você poderá não estar em condições de ir abrir a porta. Pegue numa toalha, lençol ou num cobertor, para que possa embrulhar o bebé quando este nascer, se não tiver nada a que possa recorrer e ainda estiver sozinha, utilize as suas próprias roupas. Se sentir a necessidade urgente de fazer força, tente atrasar esses sintomas através do método de Lamaze , beba muita água e não se esqueça de despir a sua roupa interior.

E se não resulta?
Se o bebé estiver para nascer antes da equipa médica chegar, tente guiá-lo para fora, o mais gentilmente possível. Se o cordão umbilical estiver à volta do pescoço do bebé solte-o devagar até deixar de estar ou então puxe-o com cuidado e o suficiente para que o bebé possa sair pelo meio, sem problemas. Quando o bebé estiver, completamente, cá fora, não puxe o cordão umbilical, espere até a placenta sair, o que acontecerá logo depois. Não tente amarrar ou cortar o cordão umbilical, deixe-o preso ao bebé, até a ajuda chegar. Seque o seu bebé imediatamente e depois coloque-o por cima de si e aqueça-o com o calor do seu corpo. Cubra a si e ao seu bebé com um cobertor seco. Tire qualquer muco ou líquido amniótico do nariz do bebé, passando gentilmente os seus dedos, de cima para baixo, pelos lados do nariz do bebé. Se o seu bebé não chorou espontaneamente ao nascer, tente estimulá-lo para que o faça, esfregando as suas costas ou agarrando-o pelos pés. Enquanto espera pela ajuda médica, tente amamentar o bébé, se ele quiser. Para além de lhe oferecer conforto e segurança, o mamar do bebé fará com que o seu corpo liberte oxitocina, a hormona que estimula a saída da placenta e a contracção do seu útero. No final tudo terá corrido bem e você e o seu bebé estarão saudáveis.
In: Clix canal Bébés http://bebes.clix.pt/home2.asp

1 comentário:

Cristina Silva disse...

Estas situações podem acontecer especialmente se a grávida tiver um útero hipertónico.
Eu chamar-lhe-ia um parto sem assistência obstétrica ao invés de parto de emergência...

"se o seu bebé não chorou espontaneamente ao nascer, tente estimulá-lo para que o faça, esfregando as suas costas ou agarrando-o pelos pés. Enquanto espera pela ajuda médica, tente amamentar o bébé, se ele quiser"

O bebé pode não chorar sem que isso seja patológico. Segundo as recomendações da OMS o bebé deve mamar na primeira meia hora de vida...

Volte sempre

Volte sempre
E comente...