O meu blog.... Baby Love
Este cantinho é dedicado a todas as mães, pais, grávidas, avós e todos aqueles que vivem no "mundo dos bébés".

O blog aborda assuntos tais como saúde, comportamento, educação, sentimentos, gravidez, curiosidades e muito muito mais....

Aceitam-se sugestões, ideias e crónicas.

baby.love@sapo.pt


quarta-feira, 2 de maio de 2007

Novo irmão




A rivalidade entre irmãos tem como causa mais frequente a luta pela atenção dos pais. A chegada de um bebé pode desencadear uma história de ciúmes que deve ser esclarecida e resolvida. Em nome do bem-estar e da famíla.

Estratégias paternas contra o ciúme

Antes do parto
- Fazer todas as alterações e adaptações na vida do filho mais velho durante a gravidez e não depois da chegada do bebé a casa, para que o confronto com a nova situação não seja traumático.
- Não começar as conversas dizendo que os pais não vão deixar de gostar dele com a chegada do irmão. Este pressuposto pode lançar a dúvida e os receios na cabeça da criança. Pelo contrário, prontificar-se a esclarecer tranquilamente que o amor que têm por ele não se altera quando o filho os confronta com essa possibilidade.
- Promover - e não obrigar! - a participação da criança nos preparativos (consultas e exames pré-natais, escolha do nome do irmão e compras) e cuidados com o bebé.
- Perder todo o tempo necessário para explicar o fenómeno da gravidez e as mudanças físicas e psicológicas que a mãe vai atravessando. A clareza e honestidade devem ser a pauta de um discurso adaptado à capacidade de compreensão da criança.


Depois do parto
- Não gritar ou castigar o filho mais velho por causa do bebé ou por manifestações de ciúmes. Explicar com tranquilidade o que não pode fazer e porquê.
- Nunca se coibir de manifestar fisicamente o seu afecto pelo filho em frente ao bebé. Isto reforça a noção que o irmão não é um rival.
- Evitar a todo o custo a manifestação de favoritismos e preferências e comparações entre irmãos.
- Reforçar a auto-estima da criança, valorizando-a e elogiando-a.
- Promover situações de convívio e alegria entre irmãos e entre pais e filhos para que a leitura da vivência da família seja a da felicidade.


Texto Ana Gomes , in revista XIS - Público

Sem comentários:

Volte sempre

Volte sempre
E comente...